Sal Marinho – O Que é, Benefícios e Diferenças Para o Sal Refinado

Sal Marinho – O Que é, Benefícios e Diferenças Para o Sal Refinado


ORÇAMENTO SAL MARINHO

Hoje barato e encontrado por toda parte, o sal já foi uma das principais commodities do mundo, sendo inclusive utilizado como meio de pagamento no antigo Império Romano. Desta época herdamos o termo “salário”, e a consideração por um dos elementos mais importantes para a vida.
Formado por cloreto de sódio, o sal que utilizamos não serve apenas para realçar o sabor dos alimentos: o mineral é essencial para o transporte de oxigênio e nutrientes para as células, além de participar dos processos que produzem a contração muscular e os batimentos cardíacos.
A nova onda fitness e o maior destaque dado à alimentação nos últimos anos trouxe outro tipo de sal para os holofotes: o sal marinho. Embora também seja formado por cloreto de sódio, o sal marinho não passa por processamento como o sal comum de mesa, e muitos acreditam que o sal marinho é melhor que o sal refinado. Será que essa afirmação procede ou o sal marinho é apenas mais um alimento da moda?

Tipos de sal

Todo sal que utilizamos na alimentação é composto por dois elementos básicos, cloro e sódio, e se encaixa em quatro tipos principais: sal de cozinha (que conhecemos como refinado), sal marinho, sal de rocha e sal kosher.

Obtido a partir da evaporação da água do mar, o sal marinho não contém aditivos químicos e não passa por processo de refinamento. Assim, mantém todos os microminerais e nutrientes que costumam ser removidos durante o processo de secagem e refino utilizado para produzir o tradicional sal de mesa.
E é exatamente por não sofrer nenhum tratamento térmico ou químico que o sal marinho mantém sua coloração natural, que pode ser cinza, preto, rosa ou até mesmo branca.
O sal grosso utilizado para churrasco é um tipo bastante comum de sal marinho que passou por processo de moagem (procedimento que apenas reduz o tamanho dos cristais de sal), mas não por tratamento químico.
– Sal Refinado

Produzido com o próprio sal marinho ou então através mineração de jazidas subterrâneas formadas milhões de anos atrás por atividade tectônica, o sal refinado passa por uma série de etapas que reduzem o valor nutritivo do alimento.
Este tipo de sal passa por processo de secagem em temperaturas elevadas e recebe agentes antiaglomerantes (como o aluminosilicato de sódio) que permitem que o produto “corra solto” no saleiro.
O refinamento do sal leva à perda de uma série de nutrientes (pelo menos 84 minerais traço) e algas microscópicas que fixam o iodo natural (mineral necessário para o funcionamento adequado da tireoide). Por este motivo, o sal de mesa necessita de um acréscimo de iodeto antes de chegar ao consumidor final.
– Sal de Rocha

Assim como o sal marinho, o sal de rocha não é refinado, mas pode conter impurezas não-comestíveis. Apesar disso, é utilizado em receitas de sorvete caseiro para reduzir a temperatura de fusão durante o preparo do alimento – ou seja, para impedir que o sorvete derreta rapidamente.

O sal de rocha também é empregado para descongelar estradas e calçadas em países mais frios.
– Sal Kosher
Algumas lojas podem comercializar o produto como “sal integral” ou mesmo “flor de sal”, mas ambos se referem ao sal marinho que não passou por processo de refinamento.
Preço O preço do sal marinho pode variar bastante de um tipo ou marca para outro, mas é possível encontrar o produto por preços que começam a partir de R$12,00 o quilo. Com preço bem mais salgado, o sal do Himalaia está à venda por aproximadamente R$50,00 o quilo.

ORÇAMENTO SAL MARINHO
- COMPRAR SAL MARINHO EM BH